voltar

Audálio Dantas e a importância do sindicato

“Hoje o sindicato é livre e independente.Por isso mesmo, há uma responsabilidade muito maior dos dirigentes sindicaise maior ainda dos membros de cada categoria”.
Audálio Dantas, jornalista

"Apesar de todas as dificuldades, considero que é melhor ter um sindicato ruim do que não ter nenhum. Se ele for mal, os associados podem destituir a diretoria. Ruim é não ter nenhuma forma de organização."

Audálio Dantas

organização em sindicato é a primeira manifestação de conscientização do trabalhador.” A afirmação é do ex-deputado federal Audálio Dantas, que, como presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo no período de 1975 a 1978, ajudou a mudar a história do Brasil.
Audálio lembra que, naquele período, os sindicatos eram atrelados ao Ministério do Trabalho e tinham suas atividades acompanhadas de perto pelo governo. “O sindicato não tinha autonomia, era instrumento do aparelho estatal”, explica o jornalista. “Para se ter uma idéia, as eleições sindicais tinham de ser submetidas à Delegacia Regional do Trabalho”, acrescenta. “As lutas reivindicatórias eram muito difíceis, mesmo porque os sindicatos não podiam nem discutir a política salarial do governo.”
Após a luta do movimento sindical progressista, houve
avanços consolidados na Constituição de 1988. “Hoje o sindicato é livre e independente”, afirma Audálio. “Por isso mesmo, há uma responsabilidade muito maior dos dirigentes sindicais e maior ainda dos membros de cada categoria”, adverte.

Riscos – A legislação atual, porém, contém riscos. Antes, era garantida a unicidade sindical em cada base territorial, mas agora é possível abrir quantos sindicatos se quiser. “Considerando-se o oportunismo de alguns, abrem-se sindicatos como se fossem lojinhas. Essa pulverização faz com que a força dos sindicatos diminua”, explica o ex-sindicalista. “Há sindicatos que são como pequenos cartórios e cujas atividades interessam a um grupo muito pequeno de dirigentes e associados.”

"Por menor que seja a categoria, desde que ela se conscientize de que a luta coletiva é importante, seu sindicato passa a ser importante."


Audálio Dantas